• Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Sintra
  • Torres Vedras
A minha loja

Selecione a sua loja e descubra a disponibilidade dos produtos.

  • Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Sintra
  • Torres Vedras
0 0,00€
0,00

Adeus humidades e maus odores

                                           

01. Introdução 

Os extratores de casa de banho são um dispositivo elétrico discreto e fácil de instalar para arejar e ventilar a divisão, bem como para reduzir o bolor e os maus odores. Além disso, os extratores ajudam a manter as paredes, tetos e juntas em bom estado por mais tempo, apesar do vapor e humidade própria do banho, porque evacuam o ar para o exterior e evitam assim a condensação.

         - Tipos de extratores (Passo 2)
         - Caudal dos extratores (Passo 3)
         - Potência necessária (Passo 4)
         - Onde colocar o extrator (Passo 5)
         - Manutenção (Passo 6)

Em resumo

           - O extrator deve ser capaz de extrair um caudal de ar 10 vezes superior ao volume da casa de banho. Para calcular o volume, multiplicar a largura X a altura X o comprimento.
           - Nas casas de banho, não pode instalar extratores acima da banheira ou do duche, a não ser que fique a uma distância superior a 2,25 m de altura.
           - Os extratores não requerem quase nenhuma manutenção, basta limpar periodicamente o pó da grelha com um pano.

02. Tipos de extratores 

Basicamente, podemos distinguir dois tipos de extratores de casa de banho:

 - Axiais. O extrator coloca-se no teto, numa janela ou na parede e são adequados para instalações de condutas reduzidas. Os helicoidais, que se instalam numa janela ou parede exterior sem nenhuma conduta de evacuação, incluem-se neste grupo.

 - Centrífugos. Mais potentes do que os anteriores, são adequados para aquelas instalações em que as condutas de evacuação percorrem grandes distâncias até à saída, até 50 m.

Além disso, de acordo com o funcionamento, podemos encontrar diferentes tipos de extratores de casa de banho.

Manual: requerem uma ativação manual através de um interruptor. 
Presença: são ativados quando detetam uma presença por infravermelhos no espaço onde se encontram.
Humidade: incluem sensores (humidóstatos) que colocam em funcionamento o extrator em função da humidade do ambiente. 
Temporizador: mantêm-se ativos durante o tempo necessário para renovar o ar e desligam-se passado esse tempo.

03. Potência necessária 

Este tipo de aparelho não precisa de tanta potência como os exaustores de cozinha porque a casa de banho é uma divisão mais pequena que exige menos energia para a sua ventilação. A potência dos extratores vai dos 8 aos 35 W, em função do seu tamanho, do caudal que absorve e do local de instalação (se a saída estiver perto ou longe). 
Ter em conta, na hora da escolha, que os motores com mais potência vão gerar uns níveis maiores de ruído acima dos 40 decibéis.

                                        

04. Onde colocar o extrator 

Os extratores são aparelhos elétricos que requerem uma conexão à rede elétrica. Nas casas de banho, e por motivos de segurança, é proibido colocar extratores acima da banheira ou do duche, a não ser que sejam colocados a uma distância superior a 2,25 m de altura. 
Também recomendamos que não os coloque por cima dos radiadores para evitar a perda de calor, nem junto às portas ou grelhas de ventilação porque criam um microcircuito que não permite uma renovação correta do ar. 
Pode colocar o extrator embutido na parede, no teto ou num vidro. É importante saber a medida do diâmetro da saída da conduta para escolher a medida adequada.

05. Manutenção 

Os extratores não requerem quase nenhuma manutenção: basta limpar periodicamente o pó da grelha com um pano e verificar o estado das condutas internas que ligam os orifícios de entrada e saída com o aparelho.