• Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Sintra
  • Torres Vedras
A minha loja

Selecione a sua loja e descubra a disponibilidade dos produtos.

  • Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Sintra
  • Torres Vedras
0 0,00€
0,00

Iluminar a casa

                               

01. Introdução 

Iluminar não é a única vocação da iluminação artificial. Além disso, uma boa e agradável luz não vem de uma única fonte. A combinação vencedora consiste em multiplicar as luminárias: iluminação geral, iluminação funcional e iluminação de destaque.

                  - 4 modos de iluminação (Passo 2)
                  - As luzes certas no local certo (Passo 3)
                  - Determinar o trajeto da luz (Passo 4)
                  - Escolher as lâmpadas certas (Passo 5)

02. 4 modos de utilização 

4 modos de utilização

Existem quatro modos principais de iluminação, cada um atendendo a necessidades diferentes. O objetivo consiste em implementá-los na divisão com a intensidade certa em função das suas atividades.

                                                            

Iluminação geral

O seu papel é proporcionar luz a toda a divisão, daí a sua outra denominação de iluminação principal.

           - Muitas vezes, trata-se apenas de uma luminária colocada no teto.
           - Para uma maior eficiência, é aconselhado multiplicar as fontes numa grande divisão: apliques equipados de lâmpadas de alta intensidade, candeeiro orientado para cima, focos orientáveis.
           - A possibilidade de modular a luz proporciona um conforto adicional.

                                                           

Iluminação pontual

Iluminando um espaço definido, pode ser usada para criar um espaço íntimo num ambiente aconchegante.

           - É muito fácil realizá-la graças à larga escolha de luminárias a fixar ou de pé (como por exemplo, uma lâmpada de leitura).

                                                          

Iluminação decorativa

Coloca em destaque quadros, gravuras, ornamentos, ou sublinha um elemento arquitetónico.

             - Esta iluminação direcional permite interagir com os volumes, alterar a perceção do espaço optando por luminárias específicas, focos equipados com lâmpadas coloridas, lâmpadas de fantasia...

                                                         

Iluminação funcional

Destina-se a tornar mais confortável ou segura as diversas atividades da casa: cozinhar, escrever, ler, fazer a sua higiene...

                - Inclui as iluminações técnicas adequadas para a casa de banho, cozinha, locais de passagem (entrada, corredor, escada), oficina, garagem e arrecadações.

03. Escolher as lâmpadas certas 

Escolher as lâmpadas certas

             - O fluxo luminoso, expresso em lúmens, reflete a intensidade da radiação. Assim, entre uma lâmpada fluorescente, LED e halogénea economizadora, cada uma fornecendo o equivalente a uma lâmpada incandescente de 60 W, aquela que produz o maior número de lúmenes é a mais eficaz.
              - A temperatura de cor, medida em Kelvin (K), proporciona sensações diferentes consoante a cor quente ou fria.
Entre 2 500 e 2 700 K, a luz, dita «quente», é particularmente adequada para as divisões principais. Entre 4 000 e 6 500 K, fala-se em luz fria, ideal para a iluminação funcional.

04. As luzes certas no local certo 

As luzes certas no local certo

Estando os grandes princípios estabelecidos, convém agora colocar as luzes certas no local certo. 
Para cada divisão, privilegiar a eficiência e criar a atmosfera que melhor lhe convém.

                                                 

Na sala de estar

Em iluminação principal, o candelabro ou a suspensão continua a ser o mais comum.

           - Para uma atmosfera mais aconchegante, pode optar por apliques ou uma lâmpada com variação de luz. De um modo geral, para uma iluminação forte, é necessário privilegiar lâmpadas halógenas.

           - Para uma iluminação ambiente mais relaxante, escolher lâmpadas de luz quente (2700 K) ou modelos potentes, halogéneos ou LED associados a um variador de luz. 
Prever também um ou dois candeeiros de mesa, difundindo uma luz quente para o espaço da sala de estar ou escritório.

                                                 

Na cozinha

A luz deve ser suficientemente potente, difundida por um candeeiro de teto, uma suspensão (se o teto for muito alto) ou focos encastráveis num teto falso.
O ideal é usar lâmpadas do tipo LED ou halogéneo emitindo uma luz fria superior a 4 000 K.

             - Para uma iluminação localizada, instalar acima da bancada, por debaixo dos móveis, faixas luminosas, focos ou réguas. Permitem eliminar as zonas de sombra desagradáveis ou representando um perigo potencial. 

Existem modelos extraplanos de réguas LED e faixas luminosos a instalar debaixo dos móveis, perfeito para uma iluminação invisível.
          
            - Nos armários,
 recomenda-se o uso de tubos fluorescentes ou LED que praticamente não aquecem.

            - Para iluminar o espaço das refeições, uma suspensão «sobe e desce» tornará o ambiente mais acolhedor.

                                                        

Nos quartos

A iluminação ambiente deve ser suficiente e ao mesmo tempo suave. 
À escolha: apliques, suspensão ou grande candeeiro de pé equipado de uma lâmpada de potência média.

            - A iluminação da mesa-de-cabeceira deve permitir a leitura sem incomodar o seu parceiro. De cada lado da cama, pode colocar um candeeiro de mesa ou uma lâmpada de leitura de braço articulado.
            - Uma outra solução consiste em embutir focos na cabeceira da cama, se a configuração assim o permitir. Para um bom conforto visual, escolher uma luz branca quente: lâmpada fluorescente, LED.
            - Nos quartos de criança, a iluminação pontual varia em função da idade: lâmpada lúdica e de presença para os mais pequenos, lâmpada de mesa ou luminária para os maiores. É altamente recomendável optar por lâmpadas LED ou economizadoras de energia a fim de evitar queimaduras.

                                                           

Na casa de banho

A iluminação principal é essencial (candeeiro de teto ou focos) bem como a do espelho.
 
           - Relativamente a este último, a luz deve ser bem distribuída ao redor através de apliques, focos ou réguas. O melhor resultado é conseguido privilegiando as laterais.
           - Para o duche, o foco encastrável é perfeito para combinar conforto e segurança.