• Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Guimarães
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Montijo
  • Sintra
  • Torres Vedras
  • AKI Ermesinde
  • AKI Porto
A minha loja

Selecione a sua loja e descubra a disponibilidade dos produtos.

Lojas LEROY MERLIN

  • Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Guimarães
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Montijo
  • Sintra
  • Torres Vedras

Lojas AKI

  • AKI Ermesinde
  • AKI Porto
0 0,00€
0,00

Melhore o ar da sua casa


01. Introdução 

Os humidificadores e os desumidificadores encarregam-se de regular o ar nas casas. O seu objetivo é contrabalançar os efeitos do ambiente seco ou húmido aumentando (humidificadores) ou reduzindo (desumidificadores) os níveis de humidade até conseguir o máximo conforto, facilitar a respiração e evitar problemas de saúde e estéticos na habitação. Por outro lado, os purificadores melhoram a qualidade do ar e conseguem um ambiente mais puro na habitação.

Os problemas do ar seco ou demasiado húmido:
 O recomendável é que a habitação tenha um nível de humidade entre 40% e 60%. Se estes níveis forem superiores ou inferiores convém usar estes equipamentos.

- Um ar seco pode levar, em primeiro lugar, a problemas de saúde ao dificultar a respiração, secar a pele e os olhos, provocar faringites..., mas também danificar os pavimentos e móveis de madeira, descascar a tinta, o papel de parede e provocar rachaduras nas paredes. Além disso, o ar seco cria eletricidade estática que pode danificar os computadores e equipamentos eletrónicos.

- O ar demasiado húmido agrava os problemas de saúde (asma, artrite, alergias, resfriados, doenças ósseas), facilita o crescimento de fungos e o aparecimento de ácaros do pó e outras pragas.

Os elementos-chave:
  • Estes três tipos de pequenos eletrodomésticos são úteis para normalizar os níveis de humidade e para melhorar a qualidade do ar. O seu uso é especialmente benéfico em casas com crianças, idosos ou com problemas respiratórios e alergias.
  • A humidade pode variar a sensação térmica da casa fazendo com que se tenha mais frio ou mais quente. O uso de humidificadores ou desumidificadores permitem regular esta perceção.
  • É necessário ter em conta o espaço que se quer humidificar, desumidificar ou purificar, o nível sonoro destes equipamentos, e o consumo energético de cada modelo.

02. Que equipamento utilizar? 

O que são?

- Os humidificadores são usados ​​para neutralizar os elevados níveis de secura que, por vezes, existem nas habitações, devido às condições climáticas (verão, inverno), em locais com pouca ventilação ou onde é usado um aquecimento que seca o ar. Deste modo, consegue-se combater o ambiente demasiado seco e os problemas respiratórios causados ​​como alergias, pele e olhos secos, etc.

- Os desumidificadores servem para regular o excesso de humidade numa habitação. Usar um destes equipamentos nas divisões húmidas permite poupar no consumo de aquecimento bem como melhorar os níveis de conforto da própria habitação.  O tipo de desumidificador que precisa depende da superfície da divisão onde vai ser instalado e da sua capacidade de desumidificação.

- Os purificadores ou depuradores de ar eliminam as partículas que estão no ar: os ácaros, o pólen... Além disso, impedem o desenvolvimento de bolores, ajudando a evitar reações alérgicas e melhorando assim a qualidade do ambiente. Outra vantagem é a neutralização dos maus cheiros. O seu uso é especialmente recomendado para pessoas com asma, alergias, dermatite atópica, etc.

Estes três tipos de equipamentos são portáteis e não requerem instalação.

Como funcionam?

- Os humidificadores têm um reservatório de água que serve para humidificar o ambiente de uma divisão. A capacidade desse reservatório irá determinar o tamanho da divisão que pode humidificar e o tempo que irá demorar a encher-se. Por exemplo, calcular um litro de reservatório por cada 10 m2.

- Os desumidificadores têm um reservatório para captar a água que existe no ambiente. Ao escolher um modelo é necessário ter em conta a capacidade do reservatório e a potência (os tipos de desumidificadores existentes têm uma capacidade de desumidificação ente 10 e 30 litros). Também é fundamental o clima da zona geográfica onde se encontra a habitação.

- A escolha dos purificadores depende da potência do aparelho: existem humidificadores com pouca potência para usar no carro e outros que são capazes de purificar quartos até 40 m2.

Quanta energia consomem?

O consumo dos humidificadores e dos desumidificadores depende do modelo, mas no geral um humidificador com uma autonomia de cerca de 8 horas tem um consumo energético de 35 W. No caso dos desumidificadores para consumo doméstico, estes consomem entre 200 e 400 W (similar aos frigoríficos).

Os purificadores de ar consomem muito pouca energia (cerca de 10 W em velocidade reduzida) e podem funcionar durante 24 horas por dia. Poderá depender do modelo, mas, em geral, quanto mais rápido limpar o ar mais energia consumirá.

São adequados para todas as habitações?

Convém escolher um equipamento adequado ao espaço a humidificar, desumidificar ou purificar. Para o efeito, deve ter em conta os metros quadrados da habitação (multiplicando o comprimento e a largura). Por exemplo, um humidificador com capacidade de 300 ml/h é adequado para uma divisão até 25m2.

Que extras podem ter?

Estes equipamentos podem ter vários complementos dependendo do modelo. Podem ter um termóstato para controlar a humidade, um sistema para poder programar o equipamento automaticamente, várias velocidades para humidificar ou desumidificar, desligamento automático quando se atinge uma determinada temperatura, um sistema anticongelamento, etc.

03. Humidificadores 

Tipos de humidificadores:

1. Humidificador de vapor quente ou por ebulição. Neste caso, o equipamento aquece a água até ferver e liberta a humidade. A água ao ferver tem um efeito esterilizante e impede a criação de bactérias. Devem ser limpos regularmente para evitar a acumulação de calcário. Estes modelos emitem pouco ruído e podem provocar queimaduras.

2. Humidificador de vapor frio. Proporcionam à divisão um ar mais fresco. Ao conter água fria reduzem-se os riscos de acidente na habitação, mas devem ser limpos diariamente porque não eliminam as bactérias como no caso da água quente.

Existem dois modelos:

          Evaporativos. Trata-se de um reservatório de água fria que evapora o líquido. Por outro lado, o ventilador interno permite libertar a humidade. Com este tipo de humidificadores não é possível regular o nível de humidade. São os mais económicos mas o ventilador pode ser um pouco barulhento e os filtros devem ser limpos regularmente.

          Ultrassónicos. A água é atingida por sons de alta frequência e essas vibrações produzem vapor frio. Entre as suas vantagens podemos destacar a capacidade de regular o nível de humidade e o consumo mínimo de energia. São silenciosos (já que não tem ventilador interno) e de fácil manutenção (não requerem filtros).