• Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Guimarães
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Montijo
  • Sintra
  • Torres Vedras
  • AKI Ermesinde
  • AKI Porto
A minha loja

Selecione a sua loja e descubra a disponibilidade dos produtos.

Lojas LEROY MERLIN

  • Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Guimarães
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Montijo
  • Sintra
  • Torres Vedras

Lojas AKI

  • AKI Ermesinde
  • AKI Porto
0 0,00€
0,00

Os tapetes também são para o verão

                              

01. Introdução 

Os tapetes associam-se ao inverno devido às suas propriedades de isolamento térmico e aos seus materiais convencionais em fibras quentes. No entanto, os tapetes de verão, compostos por materiais naturais e frescos, permitem-nos manter este destacado elemento decorativo nos nossos espaços interiores e exteriores.

         - Tapetes de verão: decoração para interior e exterior (Passo 2)
         - Manutenção e cuidados dos tapetes (Passo 3)

Em resumo

         - Os tapetes de verão são compostos por materiais mais leves que transpiram e proporcionam uma sensação de frescura.
         - Os materiais habituais para os tapetes de verão são o bambu, a juta, o cânhamo ou sisal e o algodão.
         - Vantagens: Isolam do calor e do ruído. Cada material adapta-se a um estilo decorativo diferente.

02. Tapetes de verão: decoração para interior e exterior 

Os tapetes de verão caracterizam-se por ser mais leves e com materiais que proporcionam um extra de frescura à divisão. Podem ter uma tonalidade natural ou a cor da tintura que mais gosta. Um dos acabamentos ideais para os tapetes de verão é o flatwave (tecido plano).

Os de materiais resistentes à humidade e aos raios do sol permitem aproveitar o poder decorativo dos tapetes para ambientar o seu espaço exterior como o terraço, o alpendre, o balcão…

-O material mais recomendado para o uso exterior é o polipropileno. Trata-se de uma fibra sintética resistente ao desgaste e à compressão. Mantém a sua cor inalterável apesar da incidência dos raios ultravioleta. Seca com facilidade quando chove ou se molha (é antibolor) de maneira que pode ser colocado sobre a relva ou junto à piscina. Está indicado para lugares com trânsito moderado.

- Os tapetes de bambu são suaves ao tato. Trata-se de um material duro, antibacteriano que não se contrai nem se expande ou dobra. Podem ser usados em corredores, salas ou no exterior.

- Os de juta caracterizam-se pela sua grande suavidade. Recomendam-se para os quartos (divisões onde se anda descalço devido à seu toque suave) e em zonas com pouco trânsito, devido à sua resistência reduzida ao desgaste. Podem ser utilizados em espaços exteriores cobertos.

- Os tapetes de sisal são flexíveis, mas vulneráveis à humidade pelo que aconselhamos o seu uso em interior. Podem ser colocados em zonas de uso intenso, fora da incidência dos raios do sol.

- Os tapetes de algodão são muito resistentes às altas temperaturas, não acumulam eletricidade estática e têm um alto poder de absorção da humidade, sendo adequados para exterior. Além disso, são laváveis.

- Os tapetes vinílicos são muito fáceis de limpar. A sua principal vantagem é que não acumulam pó, são antifungos e antibactérias, sendo recomendados para pessoas alérgicas ou asmáticas. Este material faz com que os tapetes não se descolorem com a luz nem sofram com a água, pelo que são ideais para terraços, cozinhas e casas de banho. Além disso, pesam menos e são autoextinguíveis em caso de incêndio.

- Os de cânhamo são isolantes, frescos e resistentes. Ideais para sala-de-estar e hall de entrada com muito trânsito.

  Polipropileno Bambu Juta Sisal Algodão Vinilo
Indicado para Jardim, terraço, alpendre Sala-de-estar e quartos Sala-de-estar, quartos, alpendre, terraço Sala-de-estar, quartos Quartos, casas de banho Terraço, alpendre, cozinha, casas de banho
Resistência à humidade X       X X
Resistência aos raios do sol X         X

03. Manutenção e cuidados dos tapetes 

                                 

Ao colocar um tapete, o primeiro conselho é proteger os pés dos móveis, com feltros ou patins, para não danificarem o tapete nem deixar marcas pronunciadas.

De modo geral, os tapetes devem ser aspirados. Além disso, em caso de mancha o ideal é atuar o mais rápido possível para que a sujidade não se agarre às fibras.

Os tapetes de fibras vegetais podem ser usados durante todo o ano. De modo geral, este tipo de tapetes podem ser limpos a seco com uma esponja húmida. Para que os tapetes de fibras vegetais sejam mais fortes e duradouros pode aplicar um tratamento para aumentar a sua resistência à água e às manchas. Esta proteção dura aproximadamente 3 anos, dependendo do uso dado ao tapete.


- Os tapetes de bambu devem ser aspirados diariamente. Aconselha-se a aplicação de um óleo para conservar a cor.

- Para os tapetes de juta basta limpá-los com um pano húmido. Aconselha-se a aspiração dos tapetes com este tipo de material dos dois lados (incluindo o lado apoiado diretamente no chão).

-Não deve esfregar os tapetes de sisal para limpá-los. Usar uma esponja suave. Recomenda-se uma aspiração diária.

-Os tapetes de cânhamo também podem ser limpos com todos os métodos de limpeza, embora o ideal seja a limpeza a seco e a seco com espuma.

Para limpar as manchas em tapetes de polipropileno, aplicar o produto de limpeza recomendado pelo fabricante e, depois, esfregar com uma esponja e água morna. Quando a zona estiver completamente seca, escovar o local onde se encontrava a mancha.

Os tapetes de algodão podem ser lavados com qualquer método. Recomenda-se uma limpeza com água fria ou a seco. Se secar lentamente pode encolher ligeiramente ou escurecer.

O vinilo pode ser limpo e esfregado como qualquer chão.