• Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Sintra
  • Torres Vedras
A minha loja

Selecione a sua loja e descubra a disponibilidade dos produtos.

  • Albufeira
  • Alfragide
  • Almada
  • Amadora
  • Aveiro
  • Braga
  • Coimbra
  • Gaia
  • Gondomar
  • Leiria
  • Loulé
  • Maia
  • Matosinhos
  • Sintra
  • Torres Vedras
0 0,00€
0,00

Saiba como escolher detetores de movimento e luz








 

01. Introdução 

Quer melhorar o conforto e a segurança da sua habitação?

É importante sentir-se seguro em casa e para o efeito existem numerosas opções que melhoram os sistemas de alarme e vigilância sem afetar o conforto da habitação. A domótica provocou uma autêntica revolução, não apenas pelo facto de oferecer uma maior segurança na habitação, mas também porque ajudou a aumentar o conforto no dia a dia. Trata-se de um sistema de automatização dos serviços da habitação que abrange praticamente todas as funções que são executadas em casa.

Implica uma grande poupança energética porque é capaz de gerir os recursos de forma eficiente. A domótica vai desde proporcionar uma iluminação inteligente com mecanismo automático de ligar/desligar, automatizar os equipamentos e instalações, até à opção de controlar a habitação via internet e geri-la através da assistência e manutenção via telefone. Também inclui alarmes de intrusão, de deteção de incêndios, alertas médicos e acesso a câmeras de IP.

Os detetores de movimento e luz fazem parte da domótica doméstica e são equipamentos preparados para melhorar o conforto da sua habitação.

-    O que são os detetores de presença e de luz? (Passo 2)
-    Qual é a diferença entre um detetor de movimento e um crepuscular? (Passo 3)
-    Conselhos para escolher onde instalar um sensor de movimento (Passo 4)

02. O que são os detetores de presença e de luz? 

Os detetores de presença são equipamentos elétricos que acendem a luz com total fiabilidade quando detetam um movimento na zona abrangida. Desta forma, a luz liga apenas quando necessário.

Para controlar a iluminação, o detetor de luz inclui um sensor de medição da luminosidade ou sensor crepuscular. Desta forma, avalia o nível de luz ao seu redor e deteta se o limite de luminosidade pré-fixado é ultrapassado no ambiente provocando assim a ativação do circuito que o alimenta. Isso significa que regista a luminosidade ambiente e liga as lâmpadas automaticamente à noite, quando atinge o ponto de ativação crepuscular, e desliga-as novamente ao amanhecer. 

Tipos
- Existem para interior e exterior (que podem ser crepusculares, ideais para fachadas de edifícios e montras)
- Também de parede ou teto
- Com caixa de mecanismo de proteção ou em superfície
- Com diferentes ângulos de deteção entre 110º e 360º

03. Qual é a diferença entre um detetor de movimento e um crepuscular? 

Detetores de movimento:
São dispositivos que devem estar ligados à corrente e ao equipamento que quer ativar. Ou seja, pode conectá-los à luz, a um ventilador, a um sistema de ar condicionado, etc. Deteta a presença através de infravermelhos (quando um corpo corta o feixe projetado) ou uma mudança de temperatura (identifica uma alteração de temperatura e ao detetar um determinado grau é ativado) e quando um corpo aparece no seu campo, o circuito fecha-se ligando a luz, o ar condicionado, o ventilador, etc.

Permitem três formas de regulação:
1. Pode ajustar o alcance em função dos metros desejados para evitar a ativação em áreas que não interessam. Isto é muito útil para a porta de entrada da casa permitindo uma ativação apenas no campo necessário.
2. Pode definir o tempo de ativação, ou seja, temporizar o tempo em que permanecerão ligados desde a deteção do corpo até deixarem de funcionar. Desta forma, irá otimizar a energia fazendo um uso eficiente da mesma, uma vez que o dispositivo permanecerá ligado apenas o tempo realmente necessário.
3. Também pode regular a luminosidade. Alguns detetores de presença são também crepusculares e pode optar por um funcionamento preferencialmente durante a noite ou o dia.

Detetores crepusculares
Estes dispositivos funcionam calibrando a luz ambiente ao seu redor. Detetam a falta ou o excesso de luz para poderem ligar-se ou desligar-se e para fecharem o circuito. Pode conectá-los às persianas ou à iluminação da sua habitação. 

Se o que procura é iluminar um jardim, alpendre, terraço ou entrada da habitação, ou então a montra de uma loja, deve adquirir um detetor crepuscular de exterior. Têm uma proteção IP55, muito mais elevada do que os detetores de interior porque são expostos à humidade, chuva, frio e calor. Mais precisamente, este tipo de proteção também é apropriado para interiores caso seja colocado numa zona com muita humidade ou exposição à água, como por exemplo na casa de banho.

As outras divisões da habitação não requerem uma proteção tão alta, de modo que qualquer modelo de interior pode servir.

Para fazer a escolha certa, convém ter em conta a zona onde vai ser instalado. Se quer colocar um detetor num corredor, basta montar um detetor na parede com um ângulo de deteção de 180°. A diferença é que se precisar de iluminar a fachada de um edifício, o ângulo de deteção deverá ser de 300 ou 360° para cobrir uma área maior. O objetivo deste sistema é não só conseguir eficiência energética como também evitar o desperdício de luz, uma vez que também pode cumprir funções de segurança. Se quer usá-lo como proteção contra intrusos, o ideal é colocá-lo no exterior, sobre o dintel da porta de entrada da sua habitação de modo a acender-se diretamente quando alguém passar em frente. Pode completar este sistema com outros elementos de segurança e controlo de acesso.

04. Conselhos para escolher onde instalar um sensor de movimento 

Convém ter em conta algumas considerações antes de instalar o seu sensor de movimento, para tirar o máximo partido do equipamento e otimizar o seu desempenho. Não se esqueça de que o detetor é mais sensível ao movimento que cruza o feixe de deteção do que ao que segue a sua trajetória. 
 
Também é importante verificar se no local onde vai instalar o foco já existem outras luzes que podem ser substituídas. Isso pode permitir poupar algum trabalho porque se existir um ponto de luz bem localizado e com instalações em conformidade com a norma, poderá instalá-lo sozinho.
 
Embora os focos para exterior incluam uma proteção, é recomendado instalá-lo debaixo de um beiral ou telhado. Isso irá protegê-lo ainda mais da humidade e das agressões do tempo. Pensar também que o ideal é situar a luz a 2.50 metros acima do solo