Escolha a sua loja

Para continuar a navegar no nosso site por favor escolha a sua loja de preferência

Escolher

FAÇA VOCÊ MESMO

Saiba mais sobre pavimento exterior

1. Tipos de pavimento

 

a) Pedra 

 

Natural - Material nobre e elegante, com variados tons. As pedras brutas apresentam-se sob a forma de lajes de diferentes espessuras, variando entre 3 e 8 cm. A sua espessura confere-lhe uma vantagem significativa em comparação com os tradicionais ladrilhos, em termos de resistência ao impacto. Para escolher a pedra, ter em conta a sua resistência ao gelo.

 

 

Reconstituída - Constituída por elementos naturais triturados, existe numa grande variedade de modelos, acabamentos e tons. Não gela e coloca-se facilmente. A sua cor não se altera ao longo do tempo. Material económico e confortável, antiderrapante e de fácil manutenção.

 

 

 

b) Betão

 

Sob a forma de lajes ou pedras da calçada. Muito robusto. Em betão simples, bruto, colorido ou encascalhado, as lajes são espessas (3 a 5 cm) e resistentes. Fácil de instalar e com uma variedade de formatos. Em geral, quadrados com dimensões entre 33 x 33 cm e 50 x 50 cm, retangulares ou octogonais. Várias cores e acabamentos (liso, em relevo...). Fácil de limpar. Manutenção com cera de vez em quando.

 

 

 

c) Mosaicos de barro

 

Ao ser poroso, há que tratá-lo para evitar que se manche e absorva humidade.
Existem modelos resistentes a climas frios.

 

 

 

d) Pedras decorativas

 

Formados por várias capas de pedrinhas.
O tamanho ideal do seixo é de 20 mm a 40 mm.

 

 

 

Dica decorativa :
Para fazer do seu terraço um verdadeiro elemento de decoração, tem cada vez mais acessórios ao seu dispor. Pode, por exemplo, colocar focos solares nas lajes que ligam automaticamente ao anoitecer. Não hesitar em associar diferentes formatos e matérias para personalizar ainda mais o terraço.

 

 

2. Diferentes utilizações

 

Para além do aspeto estético e do orçamento, deve antes de mais definir as suas necessidades.
 

- Transitável ou não: saber se é para construir um terraço ou uma passagem transitável. O produto vai ser diferente consoante a situação. A espessura e a colocação são determinantes neste caso. Para realizar uma zona transitável, colocar a laje sobre uma camada de betão e não sobre um leito de areia.


- À volta de uma piscina: a principal problemática a tratar neste caso é o lado escorregadio do produto molhado. Evitar as pedras em mármore que são muito escorregadias e que devem ser tratadas para ser antiderrapantes. De igual modo, as pedras da calçada à volta de uma piscina podem revelar-se demasiado aguçadas para os pés descalços.

 

 

A técnica de colocação das pedras ou das placas depende do uso que lhes vai dar.

 

 

 

3. Material necessário

 

Cimento para exterior de alta prestação:
Para a colocação de pavimento no interior ou exterior.
Especial para mármore ou mosaico.

 

Cimento cola:
Cimento dotado de grande aderência e flexibilidade.
Especialmente recomendado para a colocação de pavimento de interior e exterior, fachadas, chão de aquecimento radiante.

 

Juntas:
Utilizar cimento para exterior, para selar juntas de 2 mm a 15 mm.
Cimento muito fino e com plasticidade.

 

 

Instalação sobre areia :

 

 

 

Instalação sobre betão :

 

 

 

Para cortas pedras ou placas :

 

 

 

Para fazer as juntas :

 

 

4. Preparação

 

É necessário delimitar a superfície a pavimentar.

 



Quando são combinadas várias cores ou se realiza um desenho com as pedras ou as placas, é aconselhável colocá-las primeiro em seco. Desta forma, pode escolher a melhor posição das peças antes de fixá-las, reduzir o número de cortes e colocar os elementos cortados nas zonas menos visíveis.

 

5. Instalação

 

a) Sobre uma camada de areia



Para passeios ou terraços com passagem pedonal:



1. Utilizar uma pá quadrada para escavar a superfície a pavimentar até 10 cm de profundidade;



2. Aplicar ao conjunto uma ligeira inclinação que permita a evacuação das águas pluviais (1 cm por metro);

 

 

 

3. Compactar o solo com um compactador manual para ganhar estabilidade:



Se o terreno for muito mole, cavar mais 10 cm e adicionar uma camada de entulho.

 

 

 

4. Cobrir a superfície com um filtro protetor (tipo geotêxtil). Este filtro permite impedir o crescimento das raízes das plantas e o seu desenvolvimento entre os materiais a serem colocados;

 



5. Colocar duas tábuas paralelas, sempre respeitando a inclinação de 1 cm por metro. Nivelá-las à altura que terá o solo quando estiver acabado, menos a altura das pedras ou das placas;


Estas tábuas irão servir de suporte para a régua que será utilizada para nivelar a areia.

 

 

 

6. Colocar areia até à altura das tábuas (mínimo de 3 a 4 cm de espessura) e espalhá-la com um ancinho. É importante preencher com mais areia, uma vez que deve ser compensado o assentamento ao qual estão sujeitas as pedras e as placas depois da compactação;


Para evitar um assentamento irregular do solo, que levaria a desigualdades na superfície pavimentada, é recomendado adicionar um saco de cimento por cada 5 carrinhos de areias. Se proceder desta forma, colocar logo em seguida as placas ou as pedras.

 

 

 

7. Alisar a areia com uma régua metálica. Para esse efeito, deslizar a régua sobre a areia, apoiando-a nas tábuas e respeitando a inclinação estabelecida;


Retirar as tábuas e preencher os buracos com areia.

 

 

 

8. Colocar as placas ou as pedras sem pisar a areia;

Durante a colocação, situar-se o mais atrás possível da última fila colocada para evitar a sua deslocação.

 

 

 

b)  Pedras naturais


Colocar as pedras e corrigir a sua forma caso seja necessário (golpeando as extremidades de cada pedra com um martelo de pedreiro).


Golpeá-las com o maço de borracha para cravá-las na areia. Verificar de vez em quando o nível do conjunto, à medida que vai colocando as pedras, e respeitar a inclinação para a evacuação das águas pluviais.

 

 

 

c) Placas de cimento ou barro

Colocar cada placa ao nível das outras, golpeando-a com o maço de borracha ou acrescentando areia por baixo se estiver muito baixa em relação às outras.

 

 

À medida que vai progredindo, verificar o nivelamento das placas com um nível de bolha colocado sobre uma régua plana. Verificar também que a inclinação para o escoamento da água está a ser respeitada.
 

 

d) Sobre camada de cimento

 

1. Limpar o pavimento já existente com uma lavadora de alta pressão;


2. Molhar o pavimento e espalhar uma camada de argamassa;


Para as pedras naturais, a espessura da camada de argamassa depende da espessura da pedra utilizada (recomenda-se uma espessura mínima de 2,5 cm).


Prever uma maior quantidade de argamassa caso também seja utilizada para as juntas entre as pedras.


Usar argamassa pronta para utilização ou prepará-la na proporção de 1/4 (1 parte de cimento para 4 partes de areia) e adicionar água até formar uma massa espessa.

 

 

 

e)  Sobre o solo


A colocação direta no solo é usada principalmente na realização de passeios de estilo japonês.


1. Marcar a localização de cada pedra polvilhando gesso. Assegurar-se de que as separações entre as pedras, tanto lateral como longitudinalmente, correspondem a passos normais;

 

 

 

2. Cavar os buracos ligeiramente mais profundos do que a espessura das pedras e colocar um pouco de terra macia no fundo;

 

 

 

3. Colocar a pedra e cravá-la com firmeza no solo até ficar totalmente estável. Utilizar para esse efeito uma tábua de madeira e um maço;


Assegure-se de que as pedras fiquem ligeiramente abaixo da superfície do solo para poder passar o corta relvas sem risco de acidentes.

 



4. Cobrir o perímetro da pedra com terra vegetal e semear relva;

 

6. Juntas

 

Juntas de areia


1. Espalhar uma camada de areia de rio (granulometria 0,2 mm) sobre toda a superfície pavimentada;


2. Fazer penetrar a areia nas juntas com uma vassoura de pêlo duro. Pulverizar água sobre as pedras ou as placas para que a areia penetre melhor nas juntas. Repetir a operação até as juntas ficarem saturadas;

 

 

 

 

Juntas de cimento


As pedras ou as placas incorporam-se diretamente na argamassa de fixação que serve também para realizar a junta.

 

 

Juntas de construção


1. Molhar as juntas entre as pedras ou as placas, preenchê-las com argamassa para juntas e perfilá-las com uma colher de pedreiro para juntas;


2. Limpar rapidamente as pedras ou as placas manchadas de argamassa antes que endureça;

 

 

7. Manutenção

 

O terraço deve ser cuidado com regularidade para ser decorativo e prático de utilização. Caso contrário, musgo, algas ou folhas terão todo o prazer em fazer parte da decoração.
 

- Contra as folhas: varrer regularmente;


- Contra o musgo e as algas verdes: limpar com uma escova e água com sabão para remover o musgo e as algas. Utilizar lixívia caso seja necessário ou produtos específicos. A lavadora de alta pressão pode ser usada sobre um pavimento em pedra natural mas deve ser evitada sobre lajes em pedra reconstituída porque pode danificar a superfície e criar microcavidades;


- Contra as ervas daninhas entre as lajes: arrancar as ervas à mão se as lajes forem frágeis. Evitar usar um produto herbicida sobre lajes porosas porque podem ficar manchadas.


- Para proteger as lajes :
 

Os vernizes para pedras formam um filme protetor sobre as quais as gorduras e sujidades não conseguem aderir;

 

Os impermeabilizantes hidrófugos não formam um filme contínuo na superfície da pedra, deixando-a respirar;
Retardam a penetração das sujidades e líquidos gordurosos.


Os produtos oleófugos limitam a passagem dos líquidos gordurosos.


Respeitar escrupulosamente as recomendações do fabricante e efetuar um teste num local discreto para verificar a compatibilidade do produto com o suporte.

 

Escolher Loja

Para continuar a navegar no nosso site
por favor escolha a sua loja de preferência

Usar a minha localização actual
ou