Escolha a sua loja

Para continuar a navegar no nosso site por favor escolha a sua loja de preferência

Escolher

FAÇA VOCÊ MESMO

Como instalar cabos e mecanismos elétricos

1. Ferramentas

2. Conselhos

Para instalar qualquer mecanismo elétrico com toda a segurança, é necessário tomar as seguintes precauções:

- Desligar o disjuntor geral do quadro elétrico.

- Respeitar as normas vigentes, que figuram no REBT (Regulamento Eletrotécnico de Baixa Tensão). Em caso de dúvida, consultar um instalador habilitado.

- Usar sempre ferramentas e produtos homologados.

 

3. Cabos

A cor do isolamento do cabo permite a sua fácil identificação. Apesar de ser comum a utilização de cabos rígidos, aconselha-se a utilização de cabos flexíveis por serem mais fáceis de manipular.

 

Secções

 

Todas as tomadas de corrente estão ligadas ao condutor de fase, ao neutro e à terra.
 

Atenção

Todos os circuitos devem estar equipados com um condutor de terra, incluindo também os circuitos de iluminação.

Calhas

As calhas flexíveis são as mais adequadas para as vivendas. O seu diâmetro depende do número e das secções dos condutores a inserir.

Para facilitar a passagem dos cabos através das calhas, aconselha-se a utilização de um cabo-guia, amarrando os cabos a uma das suas extremidades.
 

Convém colocar as calhas na horizontal e embutidas nas paredes, a 50 cm, no máximo, do solo e do teto. Relativamente às calhas verticais, estas não devem ficar a mais de 20 cm dos ângulos das esquinas.

Estas distâncias máximas de segurança devem ser respeitadas para evitar a interferência das calhas com outras canalizações. Desta forma, evitam-se também possíveis inconvenientes ao realizar perfurações nas paredes.

 

 

4. Caixas

As caixas servem para alojar os mecanismos (interruptores, tomadas de telefone e de televisão, tomadas, interruptores de botão, etc.).

Os mecanismos colocam-se no interior das caixas que são fixadas com parafusos ou mediante grampos que se fixam por pressão.

Para permitir a passagem das calhas, as caixas dos mecanismos devem ser perfuradas nas laterais ou pela parte de trás.

 

Caixas de derivação

As caixas de derivação também devem ser perfuradas para permitir a passagem das calhas e colocam-se sempre entre 30 e 50 cm do teto.

O tamanho da caixa é escolhido em função do número de calhas a conectar.
 

As ligações no interior das caixas efetuam-se com a ajuda de blocos de terminais ou conectores.

 

 

6. Instalação

1. Traçar na parede a posição exata da caixa e o trajeto da calha, tendo em conta as distâncias recomendadas.

 

2. Com o martelo e o ponteiro, escavar a parede para preparar o alojamento da caixa e a passagem da calha.

 

3. Colocar a caixa e a calha no seu respetivo alojamento.

4. Fixar a calha na sua posição com a ajuda de pregos.

5. Introduzir os cabos com o cabo-guia, procurando deixar um comprimento suficiente de cabo para a posterior ligação ao mecanismo.

 

6. Tapar a parede com a ajuda de uma colher e um pouco de gesso de construção. Uma vez terminada a instalação, proceder ao reboco da parede com gesso branco e de seguida pintar.

 

7. Após ter descarnado os cabos, conectá-los aos terminais do mecanismo.

Para finalizar a instalação, colocar o mecanismo no interior da caixa fixando-o com parafusos ou os grampos do próprio mecanismo.

 

 

7. Casas de banho

É preciso ter um cuidado especial ao realizar uma instalação elétrica nas casas de banho, e mais precisamente com as zonas ou "volumes" de proibição e proteção.

Volume de proibição: corresponde ao espaço da casa de banho onde não pode haver qualquer instalação elétrica.

Volume de proteção: no interior deste espaço só podem ser instalados aparelhos de iluminação com uma proteção especial (classe II), sem interruptor nem tomadas de corrente. No que diz respeito aos aquecedores elétricos, estes devem estar equipados com uma proteção diferencial de 30 mA.

 

O esquentador de água ou a caldeira devem sempre ser instalados fora do volume de proibição. A conexão deste aparelho deve ser efetuada através de um interruptor bipolar.

 

 

8. Circuitos

A. Circuito simples

O circuito simples permite acender um ponto de iluminação através de um interruptor.
 

Atenção

- Para as conexões no interior da caixa de derivação, utilizar blocos de terminais normalizados ou conectores.
- O interruptor deve sempre ser conectado ao condutor de fase.

B. Circuito comutado

Com este circuito é possível acender um mesmo ponto de iluminação através de dois interruptores, de forma independente.

 

Atenção

- O condutor de fase conecta-se ao conector comum de um dos interruptores (P1), enquanto o conector comum do outro interruptor (P2) é conectado diretamente ao ponto de iluminação.
- A cor cor-de-laranja deste cabo indica que pode ser colocado de qualquer cor, permitindo assim aproveitar as sobras de cabo.


C. Conexão de tomada

Atenção
As tomadas de corrente conectam-se aos três cabos condutores: o cabo de fase, neutro e de terra.

 

Escolher Loja

Para continuar a navegar no nosso site
por favor escolha a sua loja de preferência

Usar a minha localização actual
ou