Escolha a sua loja

Para continuar a navegar no nosso site por favor escolha a sua loja de preferência

Escolher

Introdução

A piscina de superfície é uma piscina mais económica e mais fácil de instalar do que uma piscina enterrada. A sua instalação não requer qualquer obra de terraplanagem. Insufláveis ou rígidas, de formas, tamanhos e estruturas diferentes... podem ser desmontadas para o inverno.

  • Critérios de escolha de uma piscina de superfície (Passo 2)
  • Tipos de piscinas (Passo 3)
  • Localização e segurança (Passo 4)

Critérios de escolha de uma piscina

 

Utilizações
A forma, o tamanho, a profundidade e a estrutura devem ser escolhidos em função do uso, consoante a idade da criança e o número de pessoas que irão usufruir da piscina.
O tipo de instalação difere consoante a utilização: todo o ano ou apenas em período estival.

 

Características
Em PVC, em aço ou em madeira.
Autoportantes (autossuportadas por um rebordo insuflável ar/água) ou suportadas por uma estrutura tubular rígida.
Redondas, retangulares ou ortogonais, integram-se perfeitamente num espaço limitado.
As piscinas de superfície não são muito profundas. A sua altura varia de 1,10 a 1,60 m.

Conselho: Não é recomendado desmontar muitas vezes as estruturas rígidas correndo o risco de fragilizá-las ao longo do tempo (estanqueidade, desgaste da montagem).

 

Vantagens
O custo é menos elevado do que uma piscina enterrada.
A instalação é rápida e fácil. Na maioria dos casos, bastam apenas duas pessoas durante um fim de semana. Sem necessidade de recorrer a um profissional.
As formas disponíveis permitem instalá-la em terrenos de pequena dimensão. O solo deve ser bem plano e bem preparado para que a estrutura não se mova.
Privilegiar uma localização soalheira, afastada das vegetações.
Poucas formalidades administrativas. A instalação de uma piscina de superfície não requer nenhuma licença de construção. Não sendo enterradas, não requerem qualquer proteção (a não ser que crie um terraço à altura do parapeito da piscina).

A segurança: nenhuma vedação nem regulamentação específica.

Tipos de Piscinas

 

Piscina de superfície insuflável

  • Concebida sem qualquer estrutura rígida, trata-se de uma grande bolsa com um rebordo insuflável.
  • A estabilidade e a rigidez da piscina são garantidas através do equilíbrio entre o rebordo (de água ou ar) e a água descarregada.
  • Geralmente fabrica em tela de PVC ou em poliéster (tecido flexível mas espesso), é o seu revestimento que garante a sua estanqueidade.
  • Redonda, pode alcançar os 10 m de diâmetro.
  • É fácil de instalar (sem montagem nem parafusos).
  • Nenhuma estrutura rígida (evita os riscos de choque).
  • O espaço ocupado pela piscina depois de esvaziada e dobrada é mínimo, tornando-a prática para um uso sazonal.

 

 

Piscina de superfície flexível com estrutura metálica

  • Composta por uma armação em tubos de aço encaixados uns nos outros, fixada a uma bolsa em poliéster ou em PVC reforçado (garante a estanqueidade).
  • Redonda ou retangular, pode alcançar os 7 m de diâmetro para as redondas e 11 m para as retangulares.
  • A profundidade está geralmente compreendida entre 1 m e 1,30 m com um fundo plano.
  • Estrutura tubular ligeira, resistente aos choques e tratada anticorrosão.
  • Espaço de banho confortável graças a uma estrutura menos volumosa do que a das soluções insufláveis.
  • Implementação simples e rápida.

 

Piscina de superfície rígida

  • Modular pela sua forma e tamanho, é possível construir terraços, parapeitos e beiras em madeira ao redor da piscina.
  • Pode ser instalada em superfície ou semienterrada, a piscina é colocada sobre um solo estabilizado ou semienterrada, apoiando-se sobre uma laje de betão.
  • Em madeira, com grandes comprimentos (cerca de 10 metros), prever então um ligeiro enterro para uma maior solidez. Utilizar a madeira de pinho tratada em autoclave ou madeira exótica para uma maior durabilidade ao longo do tempo.
  • A madeira compósita é lisa  (sem risco de lascas) e não necessita de ser tratada.
  • Sólida e fiável, é mais estética do que as piscinas insufláveis.
  • Redondas ou ovais, as estruturas permitem suportar a pressão da água com diâmetros de 8 a 10 m.
  • A instalação é bastante simples (2 a 3 pessoas necessárias para montar a piscina num dia).
  • Profundidade máxima de 1,30 m.
  • Ótima longevidade ao longo do tempo.
  • Instalação de equipamentos possíveis (escada, sistema de filtração, robô...).

 

  • Geralmente vendida em kit, em peças soltas para ser montada pelo consumidor.
  • Uma estrutura rígida com painéis modulares ou pranchas a encaixar. As pranchas de madeira, tratadas em autoclave (imputrescíveis mesmo em terreno húmido) são montadas para obter formas poligonais ou retangulares com ângulos quebrados.
  • Postes ou «pés» entre cada painel.
  • Um sistema de filtração completo.
  • Um liner (garante a estanqueidade) que é colocado debaixo da borda dos painéis num trilho de suspensão.
  • Bordas ou parapeitos.
  • Uma escada.
  •  Um kit de manutenção (vassoura, mango telescópico, tubo flutuante...).
 

Conselho: Alguns modelos podem ser enterrados até meio um compromisso entre a piscina de superfície e a piscina enterrada. É necessário fazer uma laje em betão armado e instalar perfis de reforço para garantir a rigidez do conjunto.

Localização e segurança

Onde colocá-la?

 

Escolher o local em função dos condicionalismos (vegetação, luz solar, proximidade da habitação principal...).

  • Próxima de um ponto de água para enchê-la com uma mangueira de jardim.
  • Junto a uma tomada elétrica exterior para ligar o sistema de filtração. Num local soalheiro os três quartos do dia da primavera ao outono.
  • A lei exige deixar 3 metros entre a piscina e o jardim dos vizinhos (limite de propriedade).
  • Ao abrigo do vento para evitar as correntes de ar que arrefecem a água e veiculam resíduos que a sujam.
  • A uma distância segura das árvores de grande porte para evitar que as folhas, espinhos... caiam na piscina.

 

Conselho: É aconselhável colocar a tela da piscina sobre um tapete para a proteger do chão porque as imperfeições do terreno podem danificar a tela da piscina.

Segurança

 

  • As piscinas de superfície não são regidas nem por lei nem por decreto, ao contrário das piscinas enterradas ou semienterradas.
  •  A altura do bordo é considerada como sendo já uma barreira à passagem para a piscina. É acima de tudo a presença e a vigilância contínua dos adultos que prevalecem para garantir um banho seguro.
  • Equipar as crianças (boias...).
  • Retirar sistematicamente a escada como medida de segurança de acesso à piscina.
  • Colocar uma lona (cobertura) de proteção cobrindo toda a piscina quando a piscina não estiver a ser usada.
Escolher Loja

Para continuar a navegar no nosso site
por favor escolha a sua loja de preferência

Usar a minha localização actual
ou
Utilizamos cookies para proporcionar uma melhor experiência de navegação.
Antes de a aceitar, leia atentamente a nossa politica de privacidade e cookies. e escolha as suas preferências