Escolha a sua loja

Para continuar a navegar no nosso site por favor escolha a sua loja de preferência

Escolher

FAÇA VOCÊ MESMO

Como pintar pavimentos

1. Ferramentas para pavimento de cimento

Balde com grelha

 

Escova metálica

 

Luvas

 

Máscara

 

   
Rolo Trincha

 

2. Materiais para pavimento de cimento

Pintura pavimentos de cimento Ácido clorídrico Lixa para cimento Dissolvente

 

3. Ferramentas para pavimento de madeira

Máscara

 

Espátula para alisar

 

Balde com grelha

 

Luvas

 

Rolo Trincha Óculos de proteção Lixadora vibratória

 

4. Materiais para pavimento de madeira

Tinta poliuretano Lixa fina para madeira Dissolvente Nitro Decapante

 

5. Escolha da tinta

Para pintar o pavimento, deve ter em conta os mesmos aspetos que teria se estivesse a pintar qualquer outro suporte. Isto significa que deve encontrar a tinta mais adequada para o tipo de superfície que quer pintar.

A única diferença, neste caso, é que tem que escolher aquela que apresenta o maior grau de resistência à abrasão produzida pela passagem das pessoas.

No caso dos pavimentos de cimento, existem tintas denominadas especificamente "para pavimento" que facilitam o primeiro passo da sua escolha. Além disso, existem várias opções: desde pinturas que proporcionam uma simples "fixação" do suporte, para preservá-lo e evitar o pó, até às outras que permitem pintar a rampa de uma garagem.

Para os pavimentos de madeira, o mais habitual é usar tintas de poliuretano.

Outro fator importante na hora de escolher a tinta é decidir o tipo de dissolvente com o qual prefere trabalhar, uma vez que certas tintas permitem essa escolha. Este ponto é importante, por exemplo, quando pintamos sótãos ou espaços fechados, ou quando a tinta vai estar em contacto com alimentos. Nestes casos, convém pensar numa tinta que se possa diluir com água.

 

6. Tinta sobre pavimentos de cimento

 

                                          TINTAS PARA PAVIMENTO DE TRÁFEGO INTENSO

 

APLICAÇÃO PRINCIPAL
 
TINTA
 
ALGUNS USOS
 

Fixar o cimento
 

Sintética
 

Sótãos (sem humidade) ou lugares de trânsito moderado
 

Proteger de agentes químicos
 

 

Borracha clorada

 

Piscinas ou pavimentos de uso industrial


Superfícies com trânsito elevado
 

 

Epóxi

 

Garagens ou zonas de trânsito elevado


Piscinas desportivas
 

Acrílica para pistas desportivas

Espaços desportivos ou interiores que aconselham pinturas a água


A. Preparação do suporte

A preparação do suporte é, como sempre, um aspeto vital para alcançar um resultado duradouro. Seguem alguns pontos que deve ter em atenção, em particular:

- Porosidade do pavimento

Este tipo de tintas funciona por impregnação do suporte. Se o pavimento estiver polido, deverá abrir os poros e, para esse efeito, o procedimento mais simples é esfregá-lo com uma escova metálica. Se mesmo assim não for suficiente, deverá pensar em procedimentos industriais (lixadora, granalhadora...). No caso de pavimentos muito bem acabados com talocha dentada, será muito mais fácil aplicar diretamente um impermeabilizante.
 


- Humidade

Se ainda não tiverem passado 25 dias após ter colocado o novo cimento (que é o tempo mínimo recomendado para pintá-lo), é normal que o pavimento esteja húmido. A humidade é frequentemente visível através da presença de eflorescências, que são manchas brancas sobre a superfície. Estas marcas são produzidas pela água que, ao sair para o exterior durante o processo de secagem, arrasta os sais que estão presentes na mistura. Para além de indicar a existência de humidade, essa presença de sais altera a tinta.
 


Para eliminar essas eflorescências, pode usar ácido clorídrico dissolvido em 20% de água (2 partes de ácido clorídrico / 8 de água). Se o pavimento for muito poroso, convém molhá-lo bem com água antes de proceder à limpeza com esta solução ácida, caso contrário o sal pode ser reabsorvido. Este procedimento, para além de limpar, contribui para tornar ainda mais poroso o suporte. Para terminar, enxaguar o pavimento com água abundante e secá-lo o mais possível.
 


Se o pavimento já for antigo e apresentar habitualmente um aspeto húmido, com eflorescências, convém escolher uma tinta acrílica ou de borracha clorada.
 

Precaução
Usar sempre luvas e máscara quando manipula ácidos para limpar, e mantenha sempre o local bem ventilado.


- Estado do pavimento

Quando se trata de um pavimento antigo, limpá-lo com detergente e enxaguá-lo bem a seguir. Se quiser pintar novamente sobre uma tinta em bom estado, aplicar um polimento suave para matizar bem a superfície. Se a tinta não estiver em bom estado, será necessário retirá-la com uma máquina especial (mediante polimento, fresagem, projeção de jato, etc.).


B. Aplicação da tinta

Para todos os tipos de tinta pode utilizar rolo, trincha ou pistola. Verificar as características do dissolvente recomendado pelo fabricante.

- Primeira demão

A primeira demão é sempre aplicada bem diluída para uma ótima impregnação no suporte. Alguns fabricantes podem também recomendar o uso de tinta incolor para esta primeira demão.

O rendimento estimado das tintas de pavimento, consoante as condições de absorção do suporte, situa-se entre 10 e 12 m² por litro. Tentar não diluir mais quantidade de tinta do que aquela necessária para esta demão.
 


- Demãos sucessivas

É possível que a porosidade do pavimento o obrigue a aplicar não só uma segunda como também uma terceira demão de tinta. Convém respeitar o tempo de secagem entre cada demão. Lembre-se que o tempo de secagem é estabelecido de acordo com condições de temperatura e humidade médias (geralmente, temperatura de 20° e humidade de 60%). Se pintar em locais frios e húmidos, aumentar o tempo de secagem.

 

7. Tinta sobre pavimentos de madeira

Pintar pavimentos de madeira, além de ser uma solução decorativa que pode ser original, é também uma solução alternativa para algumas zonas deterioradas de um pavimento de madeira ou de um estrado que deseja restaurar

Seguir os passos e as recomendações que seguem para preparar o pavimento e pintá-lo:

1 - Caso se trate de um pavimento antigo, utilizar fita adesiva para separar a zona do pavimento deteriorado que vai ser reparado. Utilizar nessa zona um decapante, tendo cuidado para não impregnar o papel da fita.
 


2 - Em seguida, limpar bem a superfície com um dissolvente. Corrigir as imperfeições do pavimento com uma massa reparadora. Se estiverem numa zona muito comprometida o melhor será usar uma massa que seja muito forte, como por exemplo uma epóxi. Igualá-la usando uma espátula e rematá-la quando estiver seca com uma lixa fina para madeira.
 


3 - Aplicar um primário de aderência que também seja protetor para prevenir a aparição de fungos e insetos da madeira (xilófagos). Após a secagem, efetuar um polimento suave. O uso de uma lixadora elétrica com uma lixa de grão fino facilita o trabalho e melhora o acabamento.
 


4 - Verificar as instruções específicas da tinta escolhida (as de poliuretano proporcionam os mesmos resultados que um verniz para pavimentos). Nessas instruções poderá verificar que tipo de dissolvente deve aplicar para a limpeza dos utensílios e para diluir a tinta durante a primeira demão. Alguns fabricantes recomendam primários especiais, consultar essas instruções quando estiver na loja.

Se tiver que aplicar um primário de aderência, é aconselhável efetuar em seguida um novo polimento suave para facilitar a penetração da camada de acabamento.

5 - Se o objetivo é realizar um desenho que requeira várias cores ou padrões, pode traçá-lo com a ajuda de fita adesiva. Quando o acabamento da primeira cor tiver bem seco, substituir a posição da fita para o seguinte.

Não deixar a fita colocada demasiado tempo sobre a tinta porque, embora o tipo de adesivo permita tirar e voltar a reposicionar, pode danificar a tinta.

6 - Para terminar, aplicar a tinta de poliuretano seguindo as instruções indicadas na lata.
 

 

Escolher Loja

Para continuar a navegar no nosso site
por favor escolha a sua loja de preferência

Usar a minha localização actual
ou